terça-feira, 3 de novembro de 2009

Finisterre

Agora os doido estão de volta.
No domingo, véspera de feriado, festa na Na Sala pra "Volta do Ramirinho". Foi muito bom enquanto durou. A viagem por compostela, claro. Aliás, já ficou claro: o caminho não termina nunca. Nessa foto, em Finesterre, o fim das terras, curtimos um pôr do sol maravilhoso enquanto o vento gelado cortava a alma. O sol caia no mar e brotava na gente a vontade de quero mais, a saudade de andar, o gosto pelo caminho.
Agora é só aguardar a próxima aventura que este blog vai continuar a bombar.
Enquanto isso, do meu lado, eu convido pra acompanhar meu caminhar no besantanna.blogspot.com.
Clica aí, vai... E continue andando com a gente.
E grato pela companhia durante a caminhada no Campo das Estrelas...

sábado, 24 de outubro de 2009

venga!

a las dos menos cinco, nas las ramblas!
vale!

Hoy

... e estou indo rever a Sagrada Família. Se der tempo vou rever o Museu Miró. Mas às 14 estou no alto das Ramblas, na frente da saída do metro Cataluña, na frente do Burguer King, pra encontrar o Xavi e sair en marcha loca até à noite. O telefone dele continua na portaria do Hostel te aguardando, já que você não passou aqui.

¿¡¿Vai ser soltinho assim por todo el mundo, hein, Templário?!?

Espero que a gente pelo menos consiga tomar uma na minha ciudad querida, antes de nos encontrarmos pra embarcar pra Madrid e volvermos...

¡Besos!
¡Avante!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

o maluco

Praça St Jaume entre 10 e 10:15 na cidade véia. Desce as Ramblas e vira a direita... Acha no mapa e aparece, cacildis!!!! Ou passa no hostel e pega os contatos todos que deixei pra você, inclusive celular do Xavi...

celular em cidade grade faz falta!

posta um lugar ai p emcomtrarmos a moite, tipo 21h.
abc,

ramiro

ps: a tecla eme mao fumcioma!!!

opa!

acabei de tomar cafe. dia lindo, vou lá no miró!
hj eh o ultimo dia de "mi novia del camino" aqui em barca. entao vou ficar mais um dia no hotel.
vou passar aí agora p vc se te encontro.
abc

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

¡Putz!

ô maluco, deixei todas as coordenadas no Hostel... Seu quarto era 307... Bom, amanhã então te encontro... bom proveito aí... As coordenadas vão ficar lá te aguardando, peregrino fujão.
Bê ijo!

PS Barcelona continua o biiiiiiiiiiiiiiicho.

cri.cri....... cri.cri..........

manda noticias ai. liga aqui no hotel!
abc,
ramiro, el caminador

fala doido!

ja estou em barca!
hj vou me quedar no mesmo hotel q "mi novia del camino"!
www.hotelviaaugusta.com apto 902
amanha pulo p seu hostel!
agora estou indo no "el corte ingles" tomar um banho de loja! hehe
mais a noite volto a fazer contato!

abc

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Filminhos

Vale aguardar.
A viagem até Santiago terminou(?), mas a saga continua. Voltando vai ser mais fácil postar os inúmeros filminhos que fizemos com nossas câmeras digitais e mais um monte de fotos dooooooidas. Há tanto pra dizer que só mesmo um livro pra matar o desejo... será? Talvez ele já tenha até título... talvez haja um show pra mostrar as fotos... ;)
Vale esperar também os clipes que vamos fazer, pra certamente colocarmos no telão do Major Lock. As músicas já estão selecionadas, só falta agora chegar e editar tudo... e haja tempo, porque é MUITO material. Só eu tenho 1500 fotos. Ramiro, acho que o mesmo tanto.
¡Vamos!
Finisterre! Depois da ressaca de tanta alegria, agora temos que queimar alguma coisa dos Cavaleiros Templários e pular pelados no mar pra congelar um pouco e tirar a zica, como diz o Ramiro.
¿Ôpa..., será que teremos cenas deste próximo capítulo? hehehe
Bê.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

"Encontros e Despedidas"

É revelador.
A chegada em Santiago vinha em minha mente como algo grandioso, tocante, uma mistura de alegria e espanto. Mas as coisas não exatamente acontecem nas horas previstas. E cada emoção me bateu em uma hora inexperada, fazendo do esperado um brinquedo de criança sem muita lógica. É chavão: tem coisas que a gente não explica. E é verdade.
É verdade.
Chegar também nos mostra o gosto da partida, como na música encontros e despedidas de Milton e Brant (creio), e a alegria com uma pitada de tristeza só serve pra assinalar que tudo não passa de um passo, tudo passa como passo, tudo passo, tudo intenso e real, verdadeiramente.
É sério.
Passamos todo el camino nos dizendo cavaleiros templários. Mas é só citar algumas passagens que tenho aqui guardadas em meu peito, ainda arfante, que vejo no ar o pó de pirlimpimpim que me acompanhou desde criança, transformando meu amigo Ramiro em Cavaleiro durante a jornada mítica pessoal e, ao final de tudo, o moldando Cavalheiro Ramiro, o que quer, nas palavras dele: "...limpar umas sujeirinhas que temos guardados aqui no coração..." o que descobriu e me mostrou que "...não é o tempo que faz a boa amizade, e sim, afinidade...". Ramiro, afinal, é muito mais sério do que eu pensava... Gracias, amigo.
Por hora é isso. Há tanto mais a dizer e tanto mais a espalhar, agora que nossas conchas estão voltadas para baixo e não mais para cima - bem, um dia eu ainda explico isso.
Bê.

domingo, 18 de outubro de 2009

CHEGAAAAAAAAAAAAMOOOOOOOOOS

Por enquanto, só há uma coisa a dizer:

PUTZ !

Bê.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

¡Venga!

hasta la vista!

ramiro maia, el caminador!

Estoy en Melide, 55km + ou -... ¡ Avante Templários!

Templário Ramiro! Onde está tu?
Vamos sim nos encontrar hoje! Já tive notícias suas por Giovanni, Angelica, Rocio e mais uma reeeeenca de peregrinos que te viram na última ciudad. Estou com Paul, o holandês sábio-sebo-nas-canelas. Me disse tantas coisas de antes de ontem até hoje que estou tonto. Dormimos em um albergue incrível e descobri que estávamos muito perto, cerca de 2,5km... Hoje devo chegar em uma cidade a uns 40km de Santiago e esperar pra ver se você aparece, já que temos a possibilidade de fazer 25 hoje e 35 amanhã, para nos restar somente 5 no domingo, quando chegaremos para a missa dos peregrinos de meio-dia.
Nos disseram que deu no Grande Jornal dos Mineiros sobre nossa viagem. Lindo! Aos que chegaram agora pra acompanhar, viva! Caminhem o resto conosco, sem se esquecer de dar um pulo lá atrás, pra ver as peripécias desses dois Templários contemporâneos. Sintam-se caminhando conosco, afinal, não caminhamos por nós. Caminhamos por nossos familiares, por nossos amigos, por nossas crenças e pela quantidade de amor que temos recebido aqui de pessoas de todas as nacionalidades, todos os tons, todos os sabores. Ânimo.
O que posso dizer depois de mais de 740km caminhados? Talvez cantar um pouco:
"Se já nem sei, o meu nome, se eu já nem sei parar...
viajar é mais... eu vejo mais a rua, luz, estrada, pó, o jeep amarelou...
Manoel, o audaz...
Iremos tentar... vamos aprender, vamos lá...
"
Nós: Bê Sant'Anna e o Cavaleiro Templário Ramiro Maia, estamos indo lá...
Nosso ser tão se expande em sonhos, conquistas, possibilidades, descobertas. E mil amores.

cade vc doido¿!

Esqueci meu diàrio p tràs!... somente duas horas depois percebi que estava sem ele...
Mas um anjo com nome de santo (miguel) encorregou-se de me entregá-lo duas horas mais tarde, em outro pueblo...
para comemorar, brindamos com duas SAN MIGUEL!!!

angela, "mi novia del camino", ficou p tràs!... os "batatao" nao aguentaram... tendinite das "braba" em suas belas batatas da perna!!!

e vc¿! onde esta¿
agora vc esta em qual tela¿ e em qual km¿ eu estou na tela E e no km 69! vamos nos encontrar hoje no km 35 ( mais ou menos) e na tela C! volte para a dimensao C! se nao, nao te encontrarei!

depois de santiago, podemos ir para finistairre e avaçarmos para a tela F! ja sei onde esta a chave e o portal!!!

abc!!!

ramiro maia, el caminador!!!

p.s.: um anjo da encruzilhada me disse que o francis ainda esta na tela A, por isso nao estamos mais nos encontrando!!!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

"Ligeras"




Estoy en Portomarim. E aguardo o outro Templário...
***
"Con pan y vino se anda el camino" - nos ensinou Julio, hermano de José, de 65 años, de Granada.
***
O nascer do sol no Cebreiro foi mais do que mágico. Mesmo. Pelas foto acima, tiradas pelos Cavaleiros Templários Bê Sant'Anna e Ramiro Maia se pode ter 16,4% da noção do que vivenciamos. Na primeira, Ramiro, na segunda, Bê.
***
Ramiro Maia já ganhou um apelido aqui no Camino. E não fui eu quem dei: "White Rabbit". Alguém se lembra do coelho branco do Alice no país das maravilhas? É aquele que estava sempre atrasado. Não concordo. O fato de chegar sempre depois não faz dele atrasado. Ele está no tempo dele - aprendemos isso aqui no caminho.
***
E pra não perder a veia quase filosófica...
O Caminho se configura como uma Babel. Só que aqui é como se fosse sua redenção. Uma Babel ao contrário, onde todos fazem de tudo para se entender. Pode parecer pouco, pode parecer brincadeira, mas os anjos do caminho são todos nós, e queremos nos entender e ajudar um ao outro. Como quando Ramiro salvou uma senhora da República Tcheca - ela achou uns cogumelos atrás do albergue e já ia fazer deles seu jantar. Se não fosse o templário, a madama tinha juntado as botas de peregrino. Descobrimos com um aldeão (Ramiro vai gostar desse termo) que os cogumelos que ela pegou se pareciam muito com os que ela comia na região dela, mas que aqueles eram venenosos e que várias pessoas já haviam morrido por comê-los achando que eram os outros. Simplesmente chegavam ao hospital da região e já não havia mais o que fazer. Eu sou testemunha: Ramiro salvou a vovó-tcheca (que mal-mal falava umas frases em alemão - o que adiantava muuuuuuito pra nós dois.... hehehehe). ;)

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Gilberto Gil no Caminho de Santiago


Hoje dancei de mãos dadas com Gilberto Gil e Fer na descida do Cebreiro. Nos 5 primeiros km Ramiro disse que ia aguardar uns peregrinos que queria ajudar, que era pra eu ir andando. Não sei o que me deu. Encontrei com Fer e com o Gil e saí igual a um alucinado, dançando na descida do Cebreiro. Por mais de uma hora, dançamos loucamente e cantamos a plenos pulmões enquanto ventava por dentro e por fora...
Simplesmente fui com o caminho. E andei 41, 42km. Assim, estou todo doendo e sem meu companheiro Templário... Separamos, portanto e espero que a gente se encontre amanhã ou depois, no máximo.
Sarria, 113km de Santiago. Onde estou. E amanhã, acho que Portomarin, se não encontrar-me com Gil e Fer novamente... Essas más companhias... ts, ts, ts...
Bê.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Ísquios


Hoje, mais uma vez, me sentei em minhas duas pernas. E elas me levaram enquanto eu meditava.

Me ditei caminhos. E todos me levaram ao encontro das paralelas no infinito. Na tela de nós, o lugar da projeção do amor. Hoje vi e desvi dezenas de peregrinos. Todos caminhavam em direção à névoa. Eles, diferentemente de mim e de meu amigo peregrino Ramiro, têm mapas. Todos. E ainda assim, caminham rumo ao desconhecido. Curiosamente se surpreendem com a nossa chegada, uma, duas, três horas depois, quando já estão de banho tomado, sentados, esperando. Talvez esperem por nós, mesmo sem saber...


***


Depois de pouco mais de 600km, estamos ninja. Já desenvolvemos várias técnicas interessantes como a da parca-fronha e a da bucha-cueca.

Bê.

sábado, 10 de outubro de 2009

Ponferrada


Estamos em Ponferrada.
São duzentos, duzentos e dez quilômetros pra chegar em Santiago, por aí.
Isso quer dizer que já andamos aproximadamente 600km. Sim.

Muitos ficaram pra trás. Muitos parecem vir pela frente. Ontem, dormimos em Manjarin, o que quer dizer: sem banho, sem banheiro, uma cidade medieval destruída e um albergue de pé, com alguns dos últimos cavaleiros templários a fazer uma cerimônia às dez pras oito da noite e às dez pras oito da manhã, com espadas em punho e rezas pra Nossa Senhora, pra paz mundial, pro bem dos peregrinos e pra tudo dar certo com dois brasileiros desavisados sem guia e sem mapas que chegaram lá com alegria pra espalhar.

Minha amiga de La Rochelle já havia me advertido: é impressionante a distância. Do nosso jeito pro jeito europeu, principalmente. Se alguma coisa está boa, o certo, o natural aqui é dizerem: "pas mal", "not bad", ou seja, "não está mal". Como diz minha amiga australiana, é interessante você dizer todo o tempo: "great!!!" ... Somos assim, eu e meu amigo Ramiro, bem brasileiros, bem alegres. Já é comum encontrarmos peregrinos que não conhecemos que nos chamam pelo nosso nome: "ah, disseram que são os peregrinos mais engracados do caminho..."
Ou seja, interessante "alegria" ser confundida aqui com "graca". Interessante, pra não dizer, triste. Mas por outro lado, bacana. Faz com que vejam um lado pouco sacudido por aqui. Vamos ver o que virá pela frente. Sem dúvida, queremos que seja algo alegre e, quem sabe, até engracado... com uma pitada de brasilidade, é claro!
Bê.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Delicadeuses

Logo quando desceu no aeroporto de Madrid, Ramiro me confessou: "- Eu não tinha falado nada, mas, na verdade, eu vim pra me conhecer melhor por dentro..."
Agora, tendo andado mais de 500km ele já sabe: tem mais de 200 ossos... coluna vertebral, costelas, e osso esterno. Fora um monte de órgãos...
Até agora, o que mais lhe impressionou foi, sem dúvida, o fígado.
(evidentemente pela capacidade de regeneração)
Keep walking, Ramiro. ;)

***
Meus pais me ensinaram a caminhar. Eu aprendi, a tropeçar. O barulho da pegada e o silêncio da passada. O vento sopra a nosso favor.

Não há nada de novo em um novo caminho. Não há nada de novo em meu caminhar. Meu ser tão é diferente do sertão de Guimarães. É diferente do sertão de cada peregrino. Vejo cada peregrino de costas, de um jeito que eles não podem ver. Quem olha o meu caminhar? Quem vê o que está por trás do eu caminho? Não há muito, não há nada. Não, há muito. Não, há nada. Basta repetir 8 vezes: EU CAMINHO.

Quero uma seta num pingente, apontando para baixo e para o lado, para quando olhar no espelho, me aponte onde está meu coração.

***
Estamos em Castrillo de los Polvazares, nos distanciamos cerca de 2km do caminho tradicional pra conhecer este povoado, esta ciudad feita toda de pedras. Poesia pura, Drummond.
Já andamos mais de 500km.

Já tenho uma boa noção do que é caminhar: o cheiro do barulho dos meus pés moendo as pedras do caminho. Eu moinho. De pedras, de pensamentos, de sentimentos e pessoas. Areias na ampulheta da mente. Sutilmente. E o todo feito de delicadezas de Deus.

Bê .

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

tamo no jogo!!!

ontem caminhamos 40 km e hoje 36, sob muita chuvaaaa!!!
hj quem esta escrevendo sou eu, ramiro - el caminador! bernardo esta tomando um vinho na mesa atras, no jardim do albergue, com a "ala jovem" do caminho. estamos comemorando o "cumpleaños" de nossa amiga luiza de nacionalidade híbrida (1/2 alema, 1/2 colombiana). tem umas dozes pessoas tomando vinho e jogando conversa fora.

depois de quase 80km nesses dois ultimos dias, com muita chuva hoje, bernardo disse finalmente ter descoberto o SEGREDO DO UNIVERSO.



mas tambem disse que nao pode contar p ninguem. porque eh SEGREDO!!!


ASS. RAMIRO MAIA, EL CAMINDOR!!!

sábado, 3 de outubro de 2009

Mutleeeeey! Faça alguma coisaaaaaaaa!


E a Corrida Maluca continua!

O Cupê Mal Assombrado passa na frente agora, chegando pelo visto em Terradillos de Los Templários. A Quadrilha da Morte continua seguindo de perto Penélope Charmosa, que não dá a mínima pro Tião Gavião...

Peter Perfeito amanheceu em grande forma física, depois de ter puxado 37km ontem, entre Frómista e Calzadilla de La Cueza. Mesmo tendo andado por mais de duas horas e meia na noite iluminada apenas pela lua, já que estava sem faróis, Peter Perfeito não se abateu, e amanheceu hoje com a corda toda. Tio Tomás e Rufus Lenhador desistiram de acompanhá-lo e o Professor Aéreo é o único que tem chance de andar os 26km junto a ele, hoje, rumo a Sahagún!

Avante, Peter Perfeito! Sebo nas canelas, Professor Aéreo!

O Dick Vigarista não tem a mínima chance, depois de ter pegado o atalho errado. Pelo visto, a esta hora, ele deve estar lá pros lados de Ibiza... - o que não é de todo mal, convenhamos... ;)

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Cirque du Soleil Tupiniquim


Os Cavaleiros Templários juntos novamente.
E agora, cavalgando nas terras do sem fim, na estrada dos tijolos amarelos, em busca de Oz.
Tom e Jerry? O Gordo e o Magro? Didi e Dedé? Batman e Robin? Zorro e Tonto?
Nada disso.
Agora, em Frómista, 36km depois da última ciudad, Arrelia e Carequinha armam sua tenda para fazer a alegria dos peregrinos cansados por mais um dia.
Sol em cima e em baixo, planícies intermináveis, como no filme O Feitiço de Áquila.
O vento balança as fitas coloridas do cajado de Ramiro Maia, que espalham alegria por onde passam. Calabaza que marca o ritmo, batendo oca e ecoando o andamento.
Vamos! Ânimo!
E se apertar, amanhã serão mais 37km... Ou 20km, se o astral pedir.
Bê Sant'Anna.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Comichão e Coçadinha juntos novamente!!!!


Acabamos de encontrar!!!
Esperei o Ramiro em Hontanas e já tinha pagado minha noite aqui no ALBERGUE, mas ei que surge alegre e faceiro Ele, O Falcão em pessoa, enquanto eu ia postar essa paradinha aqui... Muitas novidades que vamos falar no caminho, rumo a Castrojeriz, ou algo parecido, 10km daqui...
Vamo que vamo!
Sancho Pança e Don Quixote juntos novamente! - no caso eu sou o Don Quixote... Hehehe



De Castrojeriz damos notícias, se houver internet na parada! Está tarde, decidimos não partir hoje, porque a chuva está vindo.... Amanhã vamos nós e assim que der, damos notícias.



Quando os campos se abrem para as respostas, a imensidão de perguntas...


Bê Sant´Anna

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

avante!

fiquei em burgos mesmo! muita coisa p ver aqui.
amanha vou partir cedo. cavaleiros templarios me informaram q vc está meio sol à minha frente!

el caminador!

porraaaaaa!!!

passar trote no blog na vale!!! to em burgos!!! en hospital del peregrino (para quem nao sabe eh um albergue de voluntarios, que nao se cobra estadia e oferecem cafe-da-manha e, as vezes, jantar). aqui esta facil a conexao. mais tarde entro de novo, para saber cade tu. creio q deve ter partido!

abc
ramiro, el caminador!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

BURGOS!!!!!

Pô velho, quase que passou mesmo, mas me deu uma sapituca como diria nossa querida amiga e ex-colega de sala Mari e vim até Burgos! andei 26km hoje, ou seja, estou 16 km na sua frente! Putz! Você não deu notícia e fiquei sem referência, Tití. Vou fazer assim: Deixo um recado pra você aqui neste Albergue Municipal de los Cubos! - espero que você leia este post!!!

Mas ou te espero aqui ou te encontro na próxima ciudad.

Ah, tenho que te mostrar unas fotos muy looooooocas que tirei! E caminhei com o BOB ESPONJA por muuuuuuuuitos km... os peregrinos deram paaaala!!!

HAHAHAHAHAHHAHA!!!!!

fala doidooooo!!!

fala doidooo!!! ja te passei!!! estou em cardeñuela, ha mais ou menos 10 km na sua frente!!!
te espero manana!!!
abc

ramiro maia

ATAPUERCA

Não vou pra Burgos hoje.

Passando aqui em Atapuerco, cerca de apenas 5,66km de onde dormi, decidi ir fundo no conhecimento pessoal... e visitar o sítio arqueológico mais importante da Europa, onde foram descobertos um monte de ossinhos, cabeçinhas e intrumentos que contam um pouco de nós, indo lá atrás, há cerca de 800.000 anos. Se este é um caminho de auto conhecimento, de algum modo, eu achei que tinha que passar por aqui... E qual foi minha surpresa, quando tendo a aula no bat local, o arqueólogo nos falou sobre as descobertas que nos falam da importância da linguagem para esses nossos ancestrais.

Acho que caminhei muito hoje... posso pousar aqui ou na cidade vizinha e esperar um pouco mais o Ramiro. Pena que não consigo postar uma foto de hoje pela manhã. Simplesmente incrível o que vi antes de chegar aqui...

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Mudança de planos, Falcão!

Alô Falcão! Cadê tu?

Planejei andar cerca de 22 hoje, nada de 30 pra você me encontrar em 2 dias. Mas tem um problema: acabei de chegar em Villafranca Montes de Orca e esse albergue não dá pra mim. Fica numa estrada que passa caminhão pra dedéu. Portanto, vou andar com fé. Porque a próxima parada é a 12km, amigo. Foi mal. Conforme for, dou um relax em Burgos pra ver se você chega. Como você não postou, não sei ainda quantos km você está atrás... Vou dormir hoje à noite em San Juan de Ortega, ok? Hasta, amigo!

Conforme for posto mais de lá. Esses primeiros 22,5km andando com Gilberto Gil foram beeeeem interessantes. Não, não estou ouvindo mp3.
Estava era medicantando "O melhor lugar do mundo é aqui"... Quem não conhece essa música tem que conhecer. ;)
Vou indo que o sol tá quente e ainda tenho 12km hoje... ufa... haja pé, coluna, ombro, articulação...

Bê.

domingo, 27 de setembro de 2009

" "


Estou em Viloria de Rioja, onde nasceu Sto. Domingo de La Calzada. Onde a galinha cantou depois de assada. A "lenda" é interessante, mas não vou contar aqui. É bom saber que tem um galo e uma galinha vivos dentro da igreja. Aliás, o único lugar do mundo que tem uma galinha e um galo vivos dentro da igreja...

Andei apenas 16km. Quando tinha andado uns 18,5km., me sentei no meio do campo. Depois de meditar um pouco, resolvi voltar. E ficar neste povoado, pra ver se meu amigo Ramiro chega. Se chegar, bem, se não, tudo bem também.

Quando saí, pensei: bom, acho que vou fazer esse caminho sem olhar pra trás. Ainda bem que não fiz isso. Quando a gente olha pra trás, muitas vezes descobre que o que vemos é muito lindo. Em muitos casos, mais lindo do que vemos em nossa frente. Interessante notar quando olhamos pra trás, por mais lindo que seja o que a gente vê, que não estamos mais lá. Interessante notar que olhamos pra frente e também não estamos lá. O que complica um pouco uma fala recorrente minha: - "sei lá..."
Se lá é aonde sei e se não estou lá...

hum... deixa pra lá. Vai aí um escritinho de ontem no meio do caminho:

Meditei tudo. Me ditei todo.
E, no final, " ".
Quero que você compreenda " ".
Amor palavra, amor pelavra, a mor, mor,
o mar de inconceiros.
A paz transgressora. O rito pessoal.
" " e nós...

Medite vocêu. E transcenda DEUs.

Ramiro, passe aqui em Viloria de Rioja. O nosso amigo hospitaleiro Acácio e sua esposa Orietta vão gostar de te conhecer... Galo!


sábado, 26 de setembro de 2009

alô, alô!!!

alô, alô! falcão chamando ninho, câmbioooo!
estou em navarrete a caminho de nágera!
vou tentar puxar 6 km por dia, para te alcançar amigo!
hasta la vista!

ramiro maia


Alô, alô, Falcão! Aqui é o Papa-Léguas falando, câmbio! Senta o pau aí...! Estou em Santo Domingo Alguma Coisa Que Esqueci o Nome. Andei só 21 hoje pra ver se em dois dias você me alcança! Ainda não entendi o porquê de você ter ficado um dia a mais em Logroño... (hummm...foto?)
Ah, uma dica importante, Falcão:
ATENÇÃO - depois de andar 36 km, evite colocar Hipoglós na escova de dentes!
Hasta la vista, Chico! :)

Bê Sant'Anna

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Passamos Coronel Fabriciano


Ontem saímos cedo pela primeira vez. Simplesmente emocionante ver os peregrinos em formiguinha pelo caminho. Doido. De repente, sozinho. Ninguém à frente, ninguém atrás. Nenhuma alma viva. E aqui tem poucos passarinhos (talvez seja a época - espero). Quando assustamos, já encontramos novamente com uma dupla conhecida, um peregrino novo, uma turminha manjada que ficou lanchando no caminho. Isso aqui tem uma energia incomparável.



Chegamos em Logroño já tarde, porque almoçamos na metade do caminho de ontem em uma cidadezinha linda. Como Ramiro tinha ficado pra trás porque estava com bolhas incomodando, eu e Juan, amigo novo de Madri, esperamos por ele mais de uma hora enquanto tomávamos 2 chopps e comíamos o menu do peregrino. Quando chegamos na cidade de destino, já era tarde. Resolvemos pegar uma pensão, já que havia havia festa de São Mateus e tínhamos que também entrar nessa. Pois bem. Tomamos uma (na verdade, várias) cerva à noite, foi muito divertido. Muitos filminhos engraçados pra mostrar na volta e muitas fotos.

Quando a vontade de equilibrar as coisas me bateu, voltei pro pouso e Ramiro ficou curtindo um pouco mais. Isso fez com que eu acordasse 8, esperasse por ele até 10, quando ele me disse que tinha resolvido ficar por lá, não caminhar neste dia de hoje. Como nosso combinado é fazer o que cada um tem vontade, minha vontade era peregrinar, tenho muito a caminhar aqui. Foi o dia mais solitário (foi?). Espero encontrar meu muito amigo até Santiago. Fica menos divertido caminhar sem ele.

Manjit, mestre de Yoga, me deu dois mantras gravados em mp3. Desde o Monte do Perdão que ouço todos os dias durante determinada hora em minha peregrinação. Hoje, ouvi 3 vezes. 3 horas de mantra, e quase 8 de caminhada, com paradas etc., que me fizeram pensar nada e pensar tudo. Obrigado Manjit. Também caminho por você e o que medita de mais profundo.

Minha médica me deu um presente especial, uma farmácia que tem sido muito útil e que também me faz me lembrar dela. Até agora usei o Cataflan, 3 tandrilax e hoje um polaramin, que estou com umas bolinhas vermelhas perto de um dos calcanhares, que me deixaram cismado - hum...fiquei em dúvida se é sismado ou cismado. Enfim.

Hoje caminhei 36km. Nem sei como. E foi incrível chegar em Nájera e, ao passar na frente da igreja de Santa Clara- sem ter percebido que era uma igreja -, sem mais nem menos, uma senhora virou pra mim e disse: - Vai começar a missa agora... Quando entrei e vi as Clarissas sentadas atrás de nós (e que eram de fato Clarissas), me veio uma emoção incrível. Soluçei, literalmente, até a homilia. Emoção sem motivo? Resultado de quase 8 horas de caminhada com 3 de meditação? Não sei bem. Me tomou de assalto e me deu uma sacudida impressionante. Imprimiu de fato. Ah, e de foto. Espero que meu amigo peregrino veja esta missa amanhã.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Cenário


Acordei 7:30h pra sair.
Quando eram 9:45h Ramiro disse:
- Meu pai me apelidou carinhosamente de "Marcha Lenta" quando eu era pequeno...

Sol na moleira. Era pra gente andar 19km, já que adiantamos o expediente ontem, e dormimos um pouco além da programação habitual. Mas quando chegamos em Villa Mayor de Monjardin, meu amiguinho pediu pra ir até o Castelinho de Monjardin. Bacana. Seria simples se os dois km pra ir e dois pra voltar não fossem num sol de 13h e o ângulo de ataque da montanha igual ao do tobogã da Avenida do Contorno, em BH...

Só uma coisa a dizer: putz! Hoje que seria o dia de descanso, o quinto dia, andamos mais 4 e pouco a mais que a galera que saiu junto com a gente. Num sol absurdo e num relevo de deixar Conan, o Bárbaro um aculturado francês.

Ramiro andou um bom tempo de meia, já arrependido de ter jogado fora as papetes. É está com uma bolha incomodando. Eu não tenho bolhas. O Karate desde os 9 anos de idade, se não me deixaram ninja, me fizeram saber bem o que é uma bolha de verdade. Aqui também não dá pra postar fotos. O competa fica numa caixa e enfiamos moedinhas pra postar. Não dá pra carregar as fotos pro computador.

Tem uma coisa que tem me deixado intrigado. Minhas reflexões durante o dia têm sido corriqueiras. Mas meus sonhos à noite tem sido assustadoramente reveladores. Muitos. Pesadelos todos, sacudidas de tudo que é sorte.

Como diz o Ramiro: - Reparou que tem hora que parece que você para de andar e o cenário é que parece que está em movimento???

Bem, talvez a gente consiga realmente fazer o mundo girar com nossos passos.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Meus ombros dóem


Estamos em João Monlevade. Bom, estaríamos, se estivessemos indo pra Alcobaça, BA à pé.

Chegamos a Estella, passamos pelo Monastério de Irache (Iratxe) e vamos pousar um pouco depois, aqui em Ayegui.



Hoje andamos de 29 a 31km, aproximadamente.



Nas Bodegas de Iratxe, fomos premiados com um lanche bacana: pan, boquerones apimentados, queso manchego, vino - que é servido em uma fonte ao lado da fonte de água, cortesia da própria vinícula -, e frutas secas. Muito bom... Infelizmente não há como postar hoje nenhuma foto, depois postamos, em outra parada...



O sol veio pra ficar, parece. Cozinhou a moleira, chicoteou quem andava pelo caminho. Nos rostos, o sol imprimia rugas. O cenário não foi dos mais belos hoje, mas tivemos grandes surpresas boas, como o bate papo com o Pastor de Ovelhas Pedro Mário e seu cachorrinho simpático. Ele reclama que seu filho advogado (lembrei dos filhos advogados dos pastores de ovelha do Brasil...) não tem serviço. A Espanha está em crise.



Foi bom repartir parte do caminho com as Australianas Angela e Luci, e a sueca (acho) Sarah. São novas amigas peregrinas, que, como os demais, não sabemos onde estão neste momento. Cada um faz o seu ritmo e seu caminho. Elas, junto com Pepe, a reencarnação de Raul Seixas, o cachorro preto citado por Paulo Coelho em Diário de um Mago, o mineiro Bruno, a paulista japa Erika, as canadenses Jessica e Elizabeth e os israelenses Ruth e Roee são nossos amigos temporários.

- É, Tití, as gatas definitivamente, foram peregrinar em Ibiza..., concluiu o Ramiro.

Meus ombros dóem. Carrego muito peso. Nove quilos, no total. 8,6 na mochila e mais uns 400g, aproximadamente da bolsa de mão. Eu deveria ter jogado a metade das coisas fora, como o Ramiro, mas sou mais apegado às coisas. Todas, certamente. Mas até Santiago, talvez aprenda algo. Carregar o peso do mundo, mesmo que seja o meu, tem sido um fardo hercúleo para quem não é dos mais fortes. Mas tenho uma faixinha verde na cabeça que me faz seguir adiante. Ela me foi dada pelo meu maior exemplo de superação e força de vontade. Esta faixa vai me fazer chegar com ou sem ombros a Santiago. Tento dar uma polida no meu cajado e inscrevo/escrevo nele motivos pra chegar. Um coração, as iniciais dos meus pais, da minha irmã, a cruz, símbolo de Santiago. O que mais vou escrever? O caminho me sopra e eu escuto. Hoje, por falar nisso, encontramos com nossos dois anjos da guarda. Mas isso é outra história.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

De Cizur Menor a Puente la Reina...




Ontem simplesmente não deu pra postar nada. Chegamos faltando quinze minutos pras sete em Cizur Menor, passamos de Pamplona e fomos dormir ao lado de uma igrejinha linda da Ordem dos Maltas.

No dia 20, saímos de Zubiri depois que todos já tinham deixado o Albergue e ainda fomos tomar um café, calmamente.Se por um lado não estarmos com pressa nos faz curtir tudo com um relaxamento quase Zen, do outro, acontece como hoje, que chegamos em Puente La Reina e o Albergue tava lotado, tivemos que meiar um quarto de pousada. Engraçado é chegarmos na cidade de destino e todo mundo já estar de banho tomado e já alimentados.

Como chegamos em Cizur 18:45h e quisemos ir à missa do lado do albergue, quando terminou a missa e tomamos banho já estava quase na hora de fecharem o albergue, o que nos fez ir correndo, praticamente, à praça e comer algo às pressas pra não ficarmos de fora...

As quilometragens são diferentes do que encontramos na internet. Minhas medidas com o GPS são mais precisas, o erro é de até 7 metros, aproximadamente, o que me fez concluir que as medições que encontramos na internet se referem ou ao asfalto entre 2 cidadelas, ou entre caminhos distintos - na verdade já encontramos pequenas variações de percurso, o que, somado, dá uma diferença significativa. Ontem andamos uns 29 km. Hoje, uns 26,5 km. Ontem o joelho do ramiro tava melhor. Hoje, ele chegou aqui arrastado...

É ridículo dizer que tem sido engraçado viajar com o Ramiro. Óbvio ululante. Depois dele ter cumprimentado simpaticamente umas 5 ou 6 moçoilas no caminho quando passamos por Pamplona, inclusive nos arredores da vila universitária, ele reparou que elas não estavam sendo tão simpáticas quanto o habitual:

Ramiro: - É, Firififi... as meninas aqui não dão moral pra Peregrino não...
Eu: - Claro. Elas devem pensar: são tudo uns pé rapados sem dinheiro e sujos que dormem ao relento...
Ramiro: - Terminando essa peregrinação vou comprar um Rolex quando chegar em BH...


***

Meus pais não sabem, mas me deram (obrigado, pais!) uma máquina de fotografia - eu sou antigo. Eles me deram uma quando fiz 15 anos, ela está zero km. Mas 21 anos depois, não sendo digital, teve que ir pro estaleiro até segunda ordem. Foi assim com o som que me deram, aos 13. Ele está zero. Tenho essa mania de cuidar com carinho dos presentes que me dão. Quero cuidar dessa viagem. Foi um presente lindo que ganhei de mim mesmo.

Hoje, o principal, é que transpusemos o monte dos perdões e que conhecemos uma igreja octogonal de uma energia ímpar ao desviar do caminho... Ah, e a foto com a Dona Catalina de 92 anos que deu umas bengaladas no Ramiro promete...

A vocês, que estão lendo o blog, ânimo! (bom, e a nós também, que putz! - é osso 20 e tantos km dia!!!)

domingo, 20 de setembro de 2009

sábado, 19 de setembro de 2009

Zubiri




Estamos em Zubiri.
Quando meu GPS desligou - não estava carregado suficientemente ele estava marcando 23.7 km. O que me faz crer que andamos hoje 24,4km. aproximadamente.
Muita chuva. Muita pedra. Muita subida. Muita descida. MUITA LAMA.
Capa de Anorak aprovada, bota mais que aprovada. Continuo suando igual a tampa de marmita.
E Ramiro continua sendo a criança de 12 anos mais curiosa da face da terra.
Tanto é, que quando "ralhei com ele" pela décima oitava vez (- pô, velho, vamo nessa, não perde o foco!) ele me disse: - Putz, cê tá parecendo a minha mãe... Coitada... Ela ficava doida quando andava comigo no centro de Belo Horizonte. Eu parava em TODOS os camelôs...
Deu pra entender, né?
Em outras palavras, fomos os últimos peregrinos a deixar roncesvalles e os últimos a chegar em Zubiri.
Ainda tentamos voltar e fazer os Pirineus, mas nos encontramos com um alemão que tinha acabado de passar por lá e disse que com a chuva não valia à pena. E, no café, a previsão era pra chuva hoje e amanhã, sem trégua.
E foi o que aconteceu.
O joelho do Ramiro dói desde que saímos da pousada. E o terreno de hoje não ajudou em nada. pra não dizer que piorou.
Mas o mais engraçado foi o Ramiro, no sexto quilômetro, abandonando, literalmente, METADE do que ele trouxe na mochila. A mulher que recebeu um saco cheio de doações deve ter lavado a égua...

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Neblina e Chuva mudam os planos.

Chegamos a Roncesvalles.

O caminho nos mostra que a falta existe em qualquer lugar. Muita neblina e muita chuva nos indicam que não é prudente atravessar os vinte e sete quilômetros e meio de Pirineus à pé. Todos daqui nos aconselharam a partir de Roncesvalles.

A maioria dos peregrinos que aqui estão parecem que não vão fazer o caminho inteiro. Alguns se assustam com nossa disposição.

A chuva intensa molhou o tênis do Ramiro, deixou meio húmida minha capa e nos molhou por fora e por dentro.

A catedral que só vimos com mais cuidado internamente, por causa da chuva, nos passa um ar taciturno. Na verdade, estou escrevendo no plural, mas tenho que escrever no singular. É que já me sinto parte, dupla de dois do time que vai sair daqui amanhã e chegar feliz a Santiago de Compostela. Eu e meu amigo de infância (na cabeça dele oitava série já é adolescência, na minha, infância) Ramiro Maia vamos negociar com o caminho, brigar e fazer as pazes conosco, viver apenas mais quarenta dias de vida - esperamos - de um modo não tão habitual.

Devo confessar, chorei baldes na missa do peregrino, que assistimos à pouco. Não sei o porquê. Não estou pagando promessa, não estou com um motivo exatamente claro em minha mente, a não ser o que confidenciei para a filósofa da minha família. Aliás, eu diria que o motivo é filosófico. Não vi se o Ramiro se emocionou, fiquei muito centrado na minha experiência, e no sentimento do todo, de todos que ali estavam. Os quatro párocos que celebraram a missa comungaram de uma energia semelhante, me parece: integrada, misteriosa. Ouvi-los cantar reverberando alma pelo interior cinza-pedra que me parecia gótico - eu e meus vastos conhecimentos de arquitetura... - realmente me fizeram mudar de plano astralmente falando...

Experiência sutil única, preciso confessar.

Cheios de bênçãos vamos dormir (nos contêiners com oito ou dez camas que nos servem de alojamento), na certeza que caminharemos amanhã o dia inteiro na chuva, interna e externa. E que os efeitos da interna não sejam tão molhados que nos afoguem nem tão cheio de ondas que nos façam náufragos em nós.

Obrigado, meu Deus, por me trazer até aqui.

Obs.: ainda não foi possível postar fotos nos textos. Assim que der, coloco as fotos nos textos anteriores para ilustrar a fala, para a imaginação da palavra...

Bê.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Logo(s) na saída




Expectativa. Os trabalhos de última hora me fizeram ficar mais tenso que o normal, mas o dia quinze de setembro de 2009 nao poderia ser outro, nao poderia ser tanto, nao poderia ser tudo, se o nada pairava com força, depois dos acontecimentos da última semana.

Tenho que aprender a voar urgentemente. Para a próxima vez que faltar o chao.

Um novo velho amigo nos levou ao aeroporto de coraçao aberto, traduzindo em palavras o fim de seu casamento, a insegurança que lhe oprimia.Um peregrino a mais, em busca de coisas simples como amor de verdade.

Curiosamente o nosso aviao tinha o nome de Pedro Álvares Cabral e a simbologia fez parte do menu da noite, quando deixamos para trás o Aeroporto Tancredo Neves, em Confins.
Na tela do monitor da cadeira da frente do aviao meu reflexo nao se parecia com minha imagem que trago na mente.

Estramente "mente" tem esse nome.

Simbolicamente.

O choro que vi logo cedo, na manha da minha despedida, me fez reavaliar sentimentos confusos que deixei em banho maria. Estou com saudades.

Ao sair da minha casa, rumo ao aeroporto, Ramiro finalmente me confidenciou em forma de pergunta: Essa viagem tem uma energia estranha, nao é?

Um fado toca bem baixinho enquanto um neném chora na parte da frente da aeronave. Escuto o fado, o neném, e parece que me toca mais...

Madrid continua a mesma. Encontrar Flavinha e Marcelo, um lindo casal, pais do Pedro, logo no primeiro dia em Madrid, nos fez lembrar que o mundo é grande, mas nem tanto. Diferente da impressao que tive ao chegar em aqui pela primeira vez, em 1998.

Amanha vamos para Pamplona e seguimos para Saint Jean, na França. No sábado começa o caminho à pé.

Bê.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

by plane

Primeira etapa cumprida! Chegamos em Madrid! Por enquanto andamos pra caramba, mas foi só de aviao. Putz, nao achei o til desse teclado! Depois escrevemos com calma que ainda estamos na estacao - viemos comprar a passagem de trem pra pamplona. Bom, nao achei o cedilha também... E aí vamos!!!! Ânimo!
Bê.

prometo escrever mais da proxima vez!
ramiro.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Faltam 8 dias!

video


Ontem eu e Ramiro fomos fazer mais um treinamento.
Almoço na pampulha, no Quintal. Quem conhece sabe como é gostoso esse restaurante...
Ah, e, claro, fomos à pé... Êta São Tiago! Nos aguarde que nós chegamos!!!

Bom, veja o vídeo... ;)

Bê.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

¿ Quien soy ? Mira en tú corazón




Hoje foi que recebi um carinhoso presente de aniversário, que estava prometido desde o dia 01 de julho de 2009.
Sim, ganhei o livro que tem esta capa daí de cima.

Quem me deu ousou pedir ao autor uma dedicatória que falasse ao peregrino que aqui está, em busca da busca, de coração aberto.
Daí, Manoel escreveu:

"Ao Bernardo. Acreditando que a felicidade não é um lugar, mas um caminho. É no caminho que a gente se encontra.
Ânimo. - O Autor"

Acontece que o livro veio com uma camiseta. E, nela, escrito em vermelho:

¿ Quien soy ? Mira en tú corazón

Quando li os dizeres da camiseta, um sopro, uma música, um sonho, uma bomba, uma luz...

ANĬMUS. Ânimo = Alma: o que move; o próprio caminho.

Foi assim que veio o mote. Assim vi no espelho a minha alma. A alma da viagem.

O tempo da gente é uma coisa engraçada, não? Meu amigo, Ramiro, me convidou pra fazer essa viagem no reveillon, em Arraial d'Ajuda. Hoje foi quando me veio a resposta...


Bê.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

20km na cidade

video
Ontem caminhamos novamente. Eu e Ramiro demos a volta da Contorno, em BH. Isso, mais a avenida que chega até a Contorno, quis dizer 20 km.
Me serviu pra, em primeiro lugar, concluir que não é com esta bota que vou fazer o percurso. Em segundo lugar, pra ver que o espírito peregrino não nos espera em Santiago. No meio do tobogã da contorno, duas pouca-prática no volante estavam no MEIO da avenida com mil carros em volta, precisando de apoio, de ajuda, enfim.
Pelo vídeo dá pra ver... Eu e Ramiro acompanhamos as moças até o Life Center - uma delas ia fazer uma cirurgia no pé e estava atrasada. A outra que tinha carro mas nenhuma prática resolveu levá-la... Mas na subida da contorno... nem fazer controle de embreagem ela não fez...
O que importa é que, independentemente do meu nervosismo em querer ajudar, Ramiro me passou um sabão porque eu não fui delicado o suficiente com as duas no ato da ajuda. Medi as competências, fui intolerante com os erros, radical com os processos. E mesmo que isso de certo modo tenha evitado a batida - que quase aconteceu - ele achou por bem me chamar a atenção...
Foi bom ouvir dele: você tem que pensar um pouco mais no espírito peregrino... Tudo que as duas estavam precisando era se sentirem acolhidas... e você acabou ralhando com elas por não saberem dirigir ou estarem fazendo as coisas erradas na hora do pânico...
Bem... eu posso me justificar, e tem justificativa. Mas prefiro ficar com essa lição torta. Foi boa como lembrete.
Ah, comprei outra bota. Vamo que vamo!!! Bê.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Já vi tudo... ;)

video

No sábado, dia 18, começamos o treino pra Santiago.

Andamos 18,73km. Foram 3horas e 57 minutos rumo ao sítio dos meus pais em Macacos. Saímos da barrragem Santa Lúcia e subimos a BR040 sentido Rio de Janeiro. Viramos no trevo de São Sebastião das Águas Claras e descemos as pedras do condomínio Matas do Engenho, antes de pegar o final de estrada de terra. Provavelmente uma subida e uma descida mais íngremes que pegaremos lá, na travessia dos Pirineus. Mas foi bom pra dar um quentume, começar com uma dificuldadezinha pra gente se preparar pro que vai encontrar pela frente. Eu me machuquei. Minha perna esquerda deu biziu no domingo. Dores no tendão atrás do joelho - se é que isso é tendão - e na junção com o calcanhar... Vamos ver qual vai ser o ritmo de recuperação...

Claro, rimos mais que andamos. A pérola do Ramiro do dia foi, no primeiro minuto de silêncio quando ainda estávamos na curva do Ponteio:

- Ô Firififi, cê tá preparado pra falta de assunto na viagem?!?

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Passagens na mão


Cadê os doido?

Caaalma, por enquanto estão em BH. Mas Bê Sant'Anna e Ramiro Maia estão com o bilhete em mãos. Hoje, dia 17 de julho de 2009, acertaram as reservas na TAP para iniciar o Caminho de Santiago de Compostela

Mochilas a postos, começa amanhã o treinamento para a caminhada de 800km
(Putz, é isso mesmo: oitocentos quilômetros! Ufa. )

Que São Tiago os acompanhe...