sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Cirque du Soleil Tupiniquim


Os Cavaleiros Templários juntos novamente.
E agora, cavalgando nas terras do sem fim, na estrada dos tijolos amarelos, em busca de Oz.
Tom e Jerry? O Gordo e o Magro? Didi e Dedé? Batman e Robin? Zorro e Tonto?
Nada disso.
Agora, em Frómista, 36km depois da última ciudad, Arrelia e Carequinha armam sua tenda para fazer a alegria dos peregrinos cansados por mais um dia.
Sol em cima e em baixo, planícies intermináveis, como no filme O Feitiço de Áquila.
O vento balança as fitas coloridas do cajado de Ramiro Maia, que espalham alegria por onde passam. Calabaza que marca o ritmo, batendo oca e ecoando o andamento.
Vamos! Ânimo!
E se apertar, amanhã serão mais 37km... Ou 20km, se o astral pedir.
Bê Sant'Anna.

3 comentários:

  1. Queridos andarilhos mambembes Mixirica e Mixuruca,
    Que como bons malabaristas vocês não deixem a peteca cair;
    Que como sábios equilibristas saibam dosar as diferenças e os limites de cada um;
    Que como domadores natos possam enfrentar o medo, a dor, o desconforto físico e a saudade da alma;
    Que como mágicos ilusionistas façam surgir flores e arco-íris no bater do cajado;
    Que como versáteis contorcionistas passem sem torcicolos pelas tempestades do caminho;
    Que como experientes trapezistas possam descobrir que cair é humano;
    E que como peregrinos descubram que a alegria não está no circo, está no palhaço!!!

    Saudades... Ânimo!!!

    ResponderExcluir
  2. q isso monica!
    nao sabia q vc tambem eh uma poetisa!!!
    bj,
    ramiro, el caminãdor!

    ResponderExcluir